História

O Castelo de Itaipava

O Castelo de Itaipava, que foi construído em 1920 pelo Barão J. Smith de Vasconcellos, famoso por ser uma reprodução de castelo renascentista, projetado pelo arquiteto Lucio Costa(que veio a projetar Brasília), o que faz dele o único castelo em estilo medieval com um toque normando clássico das Américas.

A construção foi realizada por vinte famílias trazidas da Europa que utilizaram material totalmente europeu: de Portugal vieram os blocos de pedras que foram talhadas por artesãos portugueses. Da França o telhado de ardósia; da Itália, o mármore de Carraca, que compõe o piso de vários salões, inclusive a famosa Sala do Mosaico. As portas e janelas são do mais puro jacarandá, com ferragens inglesas; os vitrais são austríacos e finalizando os principais detalhes, cada porta dos quartos de seus filhos tinha seus nomes gravados em ouro. Esta construção levou em torno de 5 anos.

São 42 cômodos distribuídos em 19 quartos, diversos salões, bibliotecas, sala de música, halls,
duas torres, diversos terrações, dependências para hóspedes, ala dos serviçais e galerias que
abrigam interessantes histórias.

O hall com as escadarias e o teto de jacarandá é finamente trabalhado. Há vitrais com o brasão da família, biblioteca com estantes esculpidas em relevo e um vasto parque cercado a mansão. Personalidades como Adhemar de Barros, Getúlio Vargas, Amaral Peixoto e várias outras pessoas da alta sociedade carioca e paulista frequentavam o local.

Como curiosidade, o Barão, na primeira metade do século passado, encomendou à fábrica Rolls Royce uma Limousine
com 11 lugares, onde passou a acomodar seus 7 filhos, a Baronesa Anna Thereza, a babá e o motorista. Esse automóvel
tão especial também tinha em suas portas gravado em ouro, o brasão de armas da família.